O MUKIFU

quinta-feira, maio 20, 2010 1 comentários
O MUKIFU


É madrugada acordo assustado com barulho no apartamento do lado.
Estou no Rio de Janeiro faz um calor insuportável.
Eu levanto, tomo um pouco d'água, passo a mão no rosto.
O barulho continua, parece um casal trepando.
Na verdade parece um cara trepando com duas mulheres.
Eu ainda há pouco conversava com meu amigo Grillo sobre cultura e arte no bar Amarelinho, bar de frente da pensão que estamos hospedados, no bairro Glória.
A noite passa e a suruba continua...
Penso como será a noite de autógrafos dos nossos livros de poesia, o meu e do Grillo.
Uma das mulheres grita, o cara parece abusar mais dela que o necessário.
Na verdade o grito é dele, aliás ele dá vários gritos e ordena:
__Isto, chupa ela! Assim, chupa ela!
Eu no cubículo que chamam de apartamento apenas ouço.
O lugar é uma pensão típica dos contos de Nelson Rodrigues.
É um cortiço, cheio de apartamentos, várias pessoas diferentes, figuras enigmáticas, cheio de estrangeiros.
Os apartamentos são sujos, minúsculos, todos cheirando à sexo barato e doentio.
Os habitantes são vários, prostitutas, alcoólatras, traficantes e estudantes universitários.
Num quarto um senhor alcoólatra que dorme com o quarto aberto, onde há várias garrafas de água vazias em cima de uma mesa.
Ele gosta de música erudita.
Eu o vi jantando ao som de Vivaldi quando passei mais cedo para o meu quarto e achei a cena inusitada.
A noite passa, é de manhã e vou tomar banho.
Há apenas um banheiro no lugar.
Alguém me chama. É uma "garotinha" trazendo na mão uma camisinha ainda cheia, dizendo:
__Sexo é bom, mas tem que ser com camisinha,né?!
Se não a Aids pega!
E pede pra tomar banho na minha frente.
Acordo Grillo e vamos ao Sebo "Baratos da Ribeiro", na rua Barata Ribeiro pra acertamos os lances finais do lançamento de nossos livros.
Enquanto Grillo conversa com o Maurício,o proprietário, eu fico vendo as mulheres maravilhosas, fico observando o movimento da rua.
Nossa, o Rio é lindo!
E quanta mulher bonita!
Cidade Maravilhosa, mulher bonita, côco gelado, praia, chopp no bar Garota de Ipanema, ou no bar Vinícius de Moraes.
O Rio que dá arrepio, mistura da beleza e do caos.Curtimos como duas crianças em busca do doce, a poesia.Ao retornarmos ao Mukifu, a pensão para tomarmos banho e trocarmos de roupas vejo o dono um tipo espanhol traficante dizer:
__Senhor Weverton, o senhor está expulso da pensão.
O senhor Edson reclamou mais uma vez que o senhor estava se masturbando de novo na escada e bêbado imaginava duas mulheres.

Cássio Amaral.

Publicado no meu primeiro blog: CÃO DANADO I
É fato real, aconteceu quando comigo
quando lancei meu segundo livro de Poesia no
Sebo Baratos da Ribeira, na Rua Barata Ribeiro
no Rio.

1 comentários:

  • Cacá disse...

    Eu conheço a região, imagino que seja mesmo verdade. Há também perto da rodoviária novo rio, uns hoteis que custavam 1,oo o pernoite com direito a um banho, onde acontecia cada coisa de arrepiar os cabelos. rsrs. A crônica, no entanto, ficou excelente. Abraços. Paz e bem.

Postar um comentário

Followers

 

©Copyright 2011 Sinestesia Cultural | TNB